Arquivo mensais:junho 2020

Como integrar Marketing Tradicional com o Digital?

Primeiramente, o marketing digital nada mais é do que ações de comunicação e marketing feitas no ambiente online, como sites, blogs, redes sociais, mobile e outros meios digitais para promover a empresa e se comunicar com os clientes.

É uma estratégia focada em resultados no quesito atração de clientes, com baixos custos de investimento e de alta interação com o público. Além disso, possui outros benefícios como maior segmentação e grande alcance devido à possibilidade de viralização na internet, fenômeno que se tornou muito comum nos dias de hoje com o compartilhamento de vídeos.

Já o marketing tradicional utiliza de meios clássicos de comunicação, como a TV ou até mesmo panfletos, para divulgar uma mensagem e promover um produto ou serviço. Tal divulgação é feita mesmo que o cliente não esteja buscando pelo produto, ou seja, de forma interruptiva buscando gerar interesse nesse potencial comprador. Os benefícios deste segmento seriam a visibilidades dos meios tradicionais, o público mais maduro que alcança e uma maior duração de campanha.

Tendo em vista todos esses benefícios, podemos concluir que uma estratégia de marketing que integre ambos os tipos seria a ideal para atingir um grande público e promover a empresa. É importante ressaltar que em cada um deles a linha de comunicação deve ser a mesma para que a marca fique nítida na memória dos possíveis clientes.

Para promover tal integração é de extrema importância ter um objetivo traçado e que todas as ações do marketing estejam alinhadas a este objetivo sempre representando os valores da empresa. Ademais, os esforços alocados a tais objetivos devem estar de acordo com a urgência e importância destes, ao mesmo tempo que todos os retornos devem ser mensurados para que haja uma valorização daquilo que traz resultados.

Uma última dica de integração seria utilizar o marketing tradicional para tornar a marca cada vez mais conhecida e trabalhar com marketing digital como um meio de engajar o consumidor e se aproximar dele, criando uma maior chance de adesão aos produtos e serviços da empresa.

Um exemplo de sucesso seria a Natura que utiliza de 3 fortes apoios para sustentar seu marketing: ubiquidade, relacionamento com clientes e sustentabilidade. Suas campanhas de marketing, como a “bem estar bem”, sempre são divulgadas em uma multitude de canais para maior alcance, ou seja, não só em meios tradicionais, como em meios online também.

Em todas essas formas de divulgação da Natura, o marketing está alinhado com os valores de bem estar social e ambiental, e aposta na indústria sustentável como forma de engajamento com os clientes devido ao alinhamento com o consumidor consciente. Portanto, esta grande empresa de cosméticos utiliza do chamado “Marketing Verde”, em que enfatiza seu título de 30ª mais sustentável do mundo, segundo a empresa de pesquisa canadense Corporate Knights.

Logo, entre apostar somente no marketing digital, por ser barato e de grande alcance, ou somente no tradicional, por sua alta visibilidade, concluímos que o ideal é integrar estes dois tipos de marketing pois um complementa o outro. Utilizando do tradicional para aumentar o conhecimento da marca e o digital para aprofundar o relacionamento com o cliente, a sua empresa com certeza se tornará uma referência nesta área da administração.

Gostou do conteúdo? Leia nosso Ebook sobre estratégias de Marketing.

Autora

Giovanna Guilherme
Consultora de Projetos

Qual o papel do marketing? E qual a importância da prática na sua empresa?

Que o marketing é indispensável para o sucesso de um negócio não restam dúvidas! Mas afinal, ​qual seu verdadeiro papel nas organizações?

Para que você possa entender o papel do marketing na sua organização, é preciso desmistificar algumas “crenças” a respeito. Uma dessas crenças é que o marketing tem apenas por função criar comerciais, divulgações e design bonitos. Quando, na verdade, ele vai muito além disso.

O papel do marketing nas organizações não é vender! pelo menos não diretamente.

Tudo bem, mas qual a função do marketing na sua empresa? ​

A função do marketing em uma empresa gira em torno de como uma organização pode entender o mercado e satisfazer suas necessidades e desejos através de produtos e serviços. Dessa forma, deve-se estabelecer um público-alvo por meio de experiências consistentes que envolvam sua marca e o que ela comercializa.

O marketing também tem por característica tornar desejos em necessidades, gerando indivíduos que estejam dispostos a comprar o que você oferece.

Como esse processo não é ​nada simples, ​o marketing dentro de uma empresa se divide em três grandes pilares, os quais iremos explicar:

● Gestão de Produtos/Serviços;

● Gestão de Clientes;

● Gestão de Marcas.

Gestão de Produtos/Serviços

4 Ps de Marketing. Produto, preço, praça e promoção

Tal pilar é sustentado pelos 4 P’s do marketing, que são responsáveis pelo entendimento dos pontos críticos para que um produto ou serviço possa ser comercializado e incluído no mercado:

Os 4PS do Marketing-produto-preço-praça-promoção

P1 – Produto/Serviço

Dentro do universo dos 5W2H, aqui são utilizados o ​ “what” (“o quê”) ​ e o “how” (“como”). Nesse primeiro P, define-se características físicas e funcionais que os produtos e serviços devem conter, além de problemas e necessidades que devem ser resolvidas.

P2 – Preço

Entendendo a percepção de valor que o público-alvo tem acerca de sua marca e produtos/serviços, pode-se fazer a seguinte pergunta: quanto devo cobrar?

Assim, você pode saber o quanto o consumidor está disposto a desembolsar pelo seu produto/serviço.

P3 – Praça

Por quais canais seu produto chegará ao mercado?

Os canais resumem-se aos pontos de contato do público-alvo, onde a compra será concretizada, podendo ser de maneira física ou digital.

P4 – Promoção

Nesse último P, é por onde se decide quais canais e qual tipo de mensagem será utilizada nas ações de marketing ou publicidade, de tal forma que os consumidores descubram e tenham contato com os produtos/serviços, assim como o tom das mensagens: despojadas, formais, usarão gírias?

Tais estratégias podem envolver ações o​ffline, ​como distribuição de panfletos, anúncios em jornais ou revistas, outdoors, etc; ou digitais, como: redes sociais (Facebook, Instagram, LinkedIn, WhatsApp), envio de e-mail de marketing e anúncios no Google.

Gestão de Clientes

Gestão de Cliente - Marketing

O marketing também tem por função reconhecer em um público heterogêneo preferências semelhantes, que possam ser atendidas com um mesmo produto/serviço, segmentando o mercado de acordo com seus desejos, necessidades e fatores geográficos, demográficos e psicográficos.

Dentro desse conceito, há outro fator muito importante, o posicionamento​, que define a percepção que o mercado tem em relação a uma empresa.

Utilizando um pouco do conceito de b​randing​, trata-se da ressonância de sua marca, ou seja, o quanto ela será lembrada na cabeça de seu consumidor, o que demonstra a personalidade de sua marca e como ela é percebida pelos consumidores.

Um negócio deve posicionar seus produtos/serviços de modo que o público-alvo seja capaz de reconhecer, de forma transparente, os benefícios e diferenciais da marca.

Faça com que o cliente nunca esqueça de sua marca!

Gestão da marca

Branding Marketing

Esse último pilar do marketing está bastante associado com o último assunto abordado acerca do b​randing ​e de sua marca.

A marca simboliza e sintetiza a missão, visão, valores, propósito, posicionamento, expressão, notoriedade, qualidade e a cultura de um negócio; tornando a empresa única. É através da marca que é criado o vínculo com o público, o afeto do consumidor em relação a sua marca, o quanto ele confia nesta marca, tornando-a insubstituível. Mas não é só isso!

É muito interessante que você procure saber a percepção que as pessoas têm a respeito de sua marca por meio de pesquisas de mercado. Dessa forma, você pode saber o porquê você está se sobressaindo em relação aos concorrentes e vice-versa.

Após todas essas definições, quais são, de​ fato, os principais objetivos do marketing?

Como podemos ver, o papel do marketing nas organizações é muito mais complexo e amplo do que você imaginava! Sabemos que as ações de marketing têm como propósito criar as condições necessárias para que a empresa gere vendas.

Assim, os principais objetivos do marketing são:

● Descobrir e identificar novos mercados (Pesquisa e validação de mercado);

● Mapear necessidades e desejos do mercado que possam ser atendidos;

● Auxiliar na construção de produtos/serviços que satisfaçam necessidades do público-alvo;

● Definir o posicionamento do produto/serviço no mercado e sua precificação;

● Criar diferenciação e vantagem competitiva;

● Estabelecer o tom, os canais de mídia e as estratégias de venda que serão utilizadas na comunicação;

● Desenvolver estratégias de fidelização de clientes;

● Aumentar a percepção de valor sobre produtos/serviços e marcas;

● Gerenciar marcas (branding);

● Construir relações duradouras e consistentes com clientes internos e externos;

O papel do marketing não é vender, é importante entendermos que o principal objetivo do marketing é influenciar potenciais consumidores a perceberem que os produtos/serviços de sua empresa são as melhores opções.

Vale ressaltar que, no cenário atual, focar no marketing digital é imprescindível para a divulgação de sua empresa, busque praticar o marketing em redes sociais como Instagram, Facebook, LinkedIn e WhatsApp, é de extrema importância no momento de crise!

Autor

Gabriel Calixto
Consultor

5 Dicas para separar de vez os gastos pessoais das contas da empresa

Um dos principais problemas que as empresas enfrentam hoje em dia é a dificuldade de realizar a gestão financeira do negócio. Manter uma organização adequada pode parecer tarefa difícil para o pequeno/microempreendedor, que tem que conciliar os gastos pessoais com os da empresa. Abaixo, separamos 5 dicas que vão te ajudar de vez a separar esses gastos. Confere aí!

1- Não leve despesas domésticas para a empresa (o contrário também se aplica)

“Não misture os dinheiros. O caixa da empresa não pode ser o bolso do empreendedor.”
É importante que o sócio separe um pró-labore e se programe para viver com ele, sempre respeitando os limites da empresa, de forma que esse valor não comprometa as demais obrigações da companhia. Não utilize os recursos do seu negócio para pagar a conta do supermercado ou a escola do seu filho. Isso pode gerar grandes complicações no futuro. O dinheiro da empresa possui outras finalidades, que não podem ser confundidas com os gastos domésticos.

2- Tenha contas correntes separadas

É fundamental que o dinheiro pessoal dos proprietários fique separado do dinheiro da empresa em contas bancárias diferentes e com controles individuais. Para isso, o ideal é que ocorra a abertura de uma segunda conta em nome da empresa (conta MEI/PJ). Hoje em dia, os bancos oferecem serviços personalizados para as micro e pequenas empresa e condições especiais sobre direitos e produtos financeiros disponíveis para cada setor.

3- Crie um Fluxo de Caixa

O Fluxo de Caixa é um registro em papel ou computador de todas as movimentações de dinheiro da empresa. No fluxo, é preciso colocar as informações de todo dinheiro que entra e de todo dinheiro que sai da empresa. É com base nessas informações que você vai descobrir o saldo. Ele é o valor de quanto entrou menos o valor de quanto saiu. É a sobra. O saldo revela quanto sua empresa faturou ou está devendo ao final de cada mês. Com o histórico de saldo de alguns meses em mãos, você conhece muito melhor a capacidade de pagamento da sua empresa.

4- Utilize planos corporativos

A partir da utilização da pessoa jurídica, é possível contratar serviços essenciais para o negócio, com planos muito mais baratos que os disponíveis para pessoa física. Planos corporativos de celular, internet e linhas de crédito são algumas das opções diferenciadas oferecidas para as empresas do mercado, com vantagens que apresentam inúmeros benefícios para o negócio.

Por isso, é importante se manter informado e conhecer bem os serviços e condições especiais oferecidos para as empresas no país.

5- Peça ajuda sempre que for necessário

“Sem informações, não há como saber onde está o problema”. É importante buscar auxílio com quem entende do assunto e pode te ajudar. Caso seja possível, adquira um software de gestão de fluxo de caixa para controlar as movimentações financeiras do seu negócio.

Se quiser aprender melhor a controlar seus gastos, busque um curso de finanças para te ajudar a melhorar nesse aspecto. E por fim, contrate um de nossos serviços. Tenho certeza de que podemos te ajudar!

Agora sim, combinando todas essas dicas, você está pronto para administrar o seu negócio de forma organizada e adequada.

Autor


Pedro Melo Lemos
Coodenador de Projetos

Como o marketing digital pode ajudar sua empresa nesta crise?

Pensar em como manter sua empresa na ativa nesta crise é um pouco complicado, não é mesmo? Entretanto, tenha em mente que crises são cíclicas, vem e vão, e fornecem importantes indicadores de funcionamento empresarial. Assim, muitas organizações usam esses feedbacks para traçar novas estratégias de crescimento, melhorando seu desempenho a curtos e longo prazo.

A atual crise, causada pela pandemia do COVID 19, é uma situação sem precedentes na configuração de mundo globalizado e interdependente, e segundo o raio-X divulgado pela ONU e seus órgãos, já é a maior em gerações, possuindo projeções de perdas para economia mundial que passam de 8,5 trilhões de dólares. Outro levantamento preocupante se dá na projeção de que aproximadamente 430 milhões de empresas poderão deixar de existir nessa pandemia.

E a tendência é piorar, sendo essas expectativas recentes, e de acordo com declarações da OMS, essa crise é de longo prazo tendo a possibilidade da COVID 19 virar uma doença endêmica, causando uma total reformulação de costumes e interações. Logo, esse cenário preocupante avança junto com o vírus e não tem data de retorno determinada.

Assim, esses dados funcionam como um alerta às empresas e aos governos em relação a suas práticas de mercado, pois a Era de contatos presenciais pode estar chegando ao seu fim, e trazendo à tona um mercado baseado em interações rápidas e fáceis sem a presença física de nenhuma das partes.

Fica evidente, portanto, a necessidade do uso de novas alternativas que respeitem a recomendação do isolamento para se manter ativo em curto e médio prazo, e usar essas melhorias para o aumento de desempenho em longo prazo.

É nítido que as empresas têm problemas em se manter a todo vapor em crises. Na atual, isso é maximizado, pois há restrição de abertura local dos empreendimentos. Nesse contexto, temos negócios que aceitam seu declive e começam a cortar custos, funcionários, projeções de crescimento e de metas. Também, aqueles que aproveitam essa situação para a reformulação e criação de novas oportunidades, enxergando além da crise! E você? Em qual grupo quer estar? Bem, tudo depende de sua iniciativa e decisão neste momento!

Nesse artigo te ajudaremos a dar inicio a mudança, e a melhorar sua gestão estratégica visando um futuro promissor!

Por que usar o Marketing digital?

Já parou pra pensar porque, nessa crise, as empresas mais afetadas são as médias e pequenas? Bom, não parece ser uma pergunta simples de ser respondida, portanto, há uma característica em comum na maioria das empresas desses clusters, isto é, a falta de presença digital.

A atual crise, com a proibição de circulação de pessoas, evidenciou a fragilidade das empresas que não se encontram no ambiente digital. Esse fato ocorre, principalmente, pois o mercado atual está alicerçado no avanço tecnológico, na automatização, e na praticidade, desta forma, condicionar seu desempenho empresarial a vendas e marketing presenciais é perder capacidade de expansão e crescimento, algo não muito indicado em nenhuma circunstância.

A existência de tal vulnerabilidade demonstra que estar presente, digitalmente falando, não é mais um diferencial, e sim parte do pacote básico de um empreendimento bem sucedido.

E, portanto, as corporações ausentes nesse meio estão em desvantagens na competição de mercado. Que tal poder expandir e concorrer de maneira equiparada com as empresas que possuem as melhoras práticas do mercado?

Como usar o marketing digital na minha empresa?

Já entendemos a importância do mercado digital na atual conjuntura econômica, mas e agora? Como implementar algumas práticas desse nicho na sua empresa? Vamos ao trabalho!

Primeiramente, é importante explicar o que é o mercado digital e quais são suas principais ferramentas. O mercado digital é uma forma de desempenhar suas atividades, principalmente de vendas e marketing, sem que haja contato físico direto. Seu funcionamento é baseado nas novas possibilidades que o avanço contínuo da internet fornece, sendo um meio muito acessível e prático como apontam os dados do IBGE e o CGIBR: cerca de 70% da população brasileira tem acesso a esse recurso e passam em média mais de 9 horas conectados.

Isso demonstra que as interações e transações online são possíveis em qualquer ramo. Essa forma de empreender evidência que é necessário estar presente na vida dos clientes para conseguir aumentar suas vendas, pois atualmente só é lembrado quem é visto, e para chamar a atenção de seu público é necessário estar onde ele se encontra.

Fica claro, assim, a importância de um marketing digital bem estruturado para conseguir ser incluído no cenário online e cativar seu público alvo. Mas qual é o verdadeiro papel do marketing digital.

O plano de Marketing Digital, em poucas palavras, é o planejamento de ações comunicacionais a serem feitas em ambiente online, visando a divulgação e venda de seus serviços. Seu verdadeiro papel é conquistar novos clientes e manter os seus antigos, por meio da melhora da sua comunicação, e do desenvolvimento de conteúdos e propagandas bem pensadas, objetivando a criação de sua identidade própria.

Como montar uma estratégia de Marketing Digital?

A princípio, para usar essa ferramenta, é importante que sejam estabelecidos objetivos e metas, um estudo para entender o mercado e seu público alvo, e posteriormente, uma organização de seus esforços para alcançar essas metas.

Logo abaixo, segue uma lista de dicas para estabelecer o começo de um plano de marketing digital:

  • Pensar e determinar o propósito do uso dessa prática.
  • Fazer uma pesquisa de mercado para entender e interpretar seu público alvo, focando em suas necessidades, anseios, e costumes.
  • Após a determinação dos primeiros passos, vem a escolha dos instrumentos que serão utilizados para atingir seu público alvo.
  • Dimensionar, em valores (reais), cada estratégia escolhida, levando em conta seu custo benefício.
  • Adequar sua equipe para o desempenho dessas práticas de forma contínua e fácil.
  • Com intuito de atingir seu público, determinar o conteúdo a ser veiculado.
  • Elaborar um planejamento/lista de ações e estar sempre atualizando suas ações de marketing digital.
  • E como última etapa, monitorar os dados e as respostas que essa ferramenta fornece. A grande vantagem do marketing digital é o feedback constante do impacto de cada ação.

A atual crise é um catalisador da transformação tecnológica, e evidencia a fragilidade acentuada de algumas práticas do mercado, consequentemente, muitas empresas sofrem

caladas enquanto outras entendem a necessidade de mudança. Assim sendo, para se manter vivo no mercado é necessário reinventar-se de forma recorrente e adotar tendências.

Nesse sentido, a atual crise mostrou a importância de estar presente no mercado digital, sendo o marketing digital bem estruturado a principal ferramenta usada para promover seu crescimento, e te ajudar a se programar para novas recessões.

Gostou do Material? Leia nosso Ebook gratuito sobre Estratégias de Marketing para sua empresa.

Autor

Guilherme Araújo
Consultor de Projetos