A importância das demonstrações financeiras para as pequenas empresas



As principais demonstrações financeiras, balanço patrimonial e demonstração do resultado do exercício são ferramentas essenciais para a gestão de qualquer negócio. Infelizmente, não é anormal vermos empresas (principalmente as pequenas) abrindo mão dessas demonstrações. Existe uma tendência dos empresários acharem que essas ferramentas respondem apenas para fins fiscais, contudo, ela foram desenhadas, principalmente, para gerar informações que impactem a tomada de decisão de seus usuários e consigam, de alguma forma, fazer um check-up da organização.


A grande maioria dos pequenos empresários utiliza o Fluxo de Caixa como ferramenta de mensuração do resultado da empresa. O grande problema dessa escolha é que o Fluxo de Caixa, embora indispensável, apresenta os eventos através do regime de caixa, ou seja, a data dos lançamentos é a mesma do pagamento ou recebimento de dinheiro, não fornecendo informações relevantes para os administradores da organização sobre a atual situação da entidade.



Em uma situação hipotética, uma empresa pode hoje estar com um caixa baixo, porém com um resultado (lucro) muito alto. Imagine uma empresa que tem em caixa hoje R$ 1.000,00. Essa mesma organização faz uma venda no valor de R$ 20.000,00, sem custos, para receber daqui a 3 meses. Repare que o caixa da empresa não é alterado, porém o seu resultado neste mês já pode ser representado por R$ 20.000,00. Sem essa última informação, um gestor pode analisar o caixa e concluir que a empresa não está bem, quando, na verdade, ela está tendo altos lucros.


Essa é a função da demonstração do resultado do exercício (DRE). A DRE consolida as informações utilizando o regime de competência, ou seja, a data do lançamento é aquela em que houve o seu fato gerador e não necessariamente a data de seu recebimento/pagamento. Ela é capaz de evidenciar o resultado da empresa na medida em que eles ocorrem, sem distorções causadas pelo intervalo entre o fato gerador e a alteração no caixa.

Enquanto isso o Balanço Patrimonial representa uma foto estática da empresa em um determinado período do tempo. Com ele o empresário consegue identificar onde está alocado cada centavo da organização, bem como consegue identificar de forma clara todos os seus compromissos financeiros que podem impactar o caixa no futuro (esses que representam como a organização de financia). É através do Balanço que o empresário pode, por exemplo, identificar o nível de endividamento da empresa, a NCG (necessidade de capital de giro), liquidez, entre muitos outros indicadores.


Por fim, é importante destacar que a manutenção isolada dessas demonstrações por si só não são suficientes. O gestor precisa ser capaz, além de mantê-las, analisá-las constantemente, e não apenas quando da tomada de decisão. Sua análise frequente pode ser um diagnóstico preventivo da situação de empresa, antecipando situações desagradáveis. Com tudo, manter essas ferramentas, mesmo que para fins gerenciais, pode mudar a forma como o gestor vê a empresa, tornando as decisões mais assertivas e coerentes para o melhor futuro possível da organização.


Gosto do conteúdo? Veja esse artigo também: " 5 Dicas para separar de vez os gastos pessoais das contas da empresa"



Autor

Matheus Pinheiro

Coordenador de Projetos


Fale conosco
Tel: (16) 9 9772-4944 (11) 9 8219-1155

Rua das Paineiras, anexo da casa 9, Cidade Universitária - Campus da USP Ribeirão Preto,SP.

© 2018 por Caixa Criativa Soluções Digitais