A separação necessária: Contas pessoais ≠ Contas da empresa.


Você sabe distinguir quais são suas contas pessoais e quais são as contas da sua empresa? Ou melhor, você sabe se a sua empresa gera lucro ou prejuízo? Não? Então fique atento as dicas que daremos que com certeza irão sanar algumas dúvidas sobre esse assunto que potencializa o fechamento de tantos estabelecimentos. Segundo dados do SEBRAE, cerca de 50% das pequenas empresas não sabem responder se o seu negócio gera lucro ou prejuízo, tal fato de incerteza está diretamente ligado a uma regra básica de finanças que grande parte dos pequenos empresários negligenciam, a separação entre pessoa física e jurídica.



Me diz uma coisa, você sabe quais são os principais problemas gerados pela junção das contas pessoais e da empresa que podem estar afundando o seu negócio?


Muitas vezes pequenos hábitos que você julga irrelevantes podem gerar um grande aborrecimento, como por exemplo pagar uma conta de luz da sua casa pela empresa ou sanar uma dívida do negócio com cartão de crédito pessoal, tal prática pode fugir de seu controle e potencializar em enormes problemas. Como:



1. A perda de controle da área financeira de sua empresa.


Ao realizar o pagamento de uma conta pessoal por meio da empresa, você está perdendo o controle de discernimento, pois não conseguirá distinguir qual é o real rendimento do seu negócio. Além disso, a falta de separação entre pessoa física e jurídica pode acarretar em uma série de decisões erradas, pois, como você não consegue ter precisão em qual é a verdadeira situação da empresa, muitas vezes ocorrerá de ter uma interpretação errônea do negócio e tomar uma providência equivocada, gerando assim, prejuízos ou até mesmo a falência do estabelecimento.


2. Multa e detenção.

A falta de planejamento financeiro e controle de gastos podem acarretar em problemas mais graves, como multa e detenção. Isso mesmo, multa e detenção! Pois com a ausência de registro das transações da empresa, como no caso citado no início do artigo em que ocorre o pagamento de contas pessoais através de seu negócio, ocasionando assim, ausência de clareza no financeiro do seu empreendimento que poderão gerar conflitos com a Receita Federal. Por mais que você não tenha a intenção de burlar a fiscalização, ainda assim, poderá ter que responder à justiça por meio de um processo jurídico, prejudicando desta forma, a sua vida pessoal e da sua empresa.


3. Ausência de perspectiva de futuro.

A soma dos fatores apresentados anteriormente, como a falta de discernimento entre pessoa física e jurídica, planejamento financeiro, controle de gastos e uma visão clara do sem empreendimento, implicam diretamente no crescimento da sua empresa. Pois, pense comigo, como você irá planejar o futuro da sua empresa se não possui uma compreensão exata da realidade dela.


Logo, não deixe seu negócio ir a decadência!


Apenas a vontade de empreender não basta para ter um negócio consolidado no mercado, é necessário também muita pesquisa e busca por conhecimento para gerir da melhor forma possível a sua empresa. Portanto, é inadmissível não ter um bom planejamento financeiro, no qual, você tenha um panorama completo de sua empresa. Caso ainda esteja meio perdido a respeito de como estruturar e controlar o financeiro da sua empresa, não se preocupe nós te ajudamos! Agende uma reunião de diagnóstico gratuita com uma empresa vinculada com a maior Faculdade de Negócio do Brasil, a Júnior FEA-RP.


Autores


Mateus de Barros dos Santos Silva

Consultor




Elbert Soares Nascimento

Consultor

Fale conosco
Tel: (11) 9 8954-5053 (11) 9 8219-1155

Rua das Paineiras, anexo da casa 9, Cidade Universitária - Campus da USP Ribeirão Preto,SP.

  • Black Facebook Icon

© 2018 por Caixa Criativa Soluções Digitais