Custeio: Saiba como precificar os produtos da sua empresa

Dúvidas em relação à correta precificação de produtos e/ou serviços são mais comuns do que você imagina. Isso porque a precificação está diretamente ligada à atratividade, competitividade e lucratividade de uma empresa, assim, um preço estabelecido de forma incorreta pode ser o responsável por colocar a empresa em risco. Diante disso, como podemos estabelecer os melhores preços para o mercado e atingir a margem de lucro desejada?


O custeio, quando realizado corretamente, pode ser o ponto chave para alcançar a satisfação do consumidor, reagir às estratégias da concorrência, ajustar o público-alvo e, consequentemente, gerar melhores resultados para a empresa. Partindo dessa ideia, é necessário que a empresa tenha um bom planejamento financeiro e estratégico, e, para auxiliá-los a definir o melhor preço para o seu negócio trouxemos 5 passos importantes a serem seguidos:

1. Tenha completo conhecimento dos seus custos e despesas


O primeiro passo para iniciar a precificação é ter o completo domínio a respeito dos gastos da empresa que estão ligados à produção de determinado produto ou serviço, seja de forma direta (custos), como matéria-prima e fornecedores; ou indireta (despesas), como folha salarial e consumo de água/energia.


Uma dica para evitar problemas de controle de gastos é calcular o custo unitário, contabilizando os custos e despesas que estão envolvidos na produção de cada unidade de produto fabricado ou serviço fornecido.

2. Defina o Markup da empresa


O Markup é um índice utilizado durante a formação do preço de venda e, uma vez definido, é aplicado sobre o custo das mercadorias e determina o preço de venda ideal. É esse índice o responsável por garantir que o preço final seja o melhor possível, viabilizando o pagamento de todos os custos e despesas gerados, além de fornecer resultados mais satisfatórios para a empresa.



Para definir, simplificadamente, o Markup de uma organização é preciso ter as Despesas Fixas e Variáveis e a Margem de Lucro determinadas e, a partir disso, chegamos na seguinte fórmula:

Markup = 100/100 – (DF + DV + ML)


Com base nesse indicador, o qual será um número inteiro, conseguimos definir o preço através da fórmula:

Preço de Venda = Custo de Produção X Markup


É válido ressaltar que não existe um índice ideal de Markup, pois ele é uma variável que depende de cada tipo de serviço e estratégia definida pela empresa.

3. Conheça sua Margem de Lucro


A margem de lucro diz respeito à representação percentual de lucro da empresa em relação a venda de determinado serviço ou mercadoria. O lucro é descrito como a diferença entre o faturamento gerado pelas vendas da empresa e os gastos (custo e despesa) existentes.


Assim, é imprescindível que dentro da estratégia de precificação esteja definido o quanto você deseja lucrar com a venda de determinado produto ou serviço, e ao defini-la é importante respeitá-la. Vale relembrar que não existe uma margem de lucro ideal, o que torna necessário o desenvolvimento de estratégias para definir qual será a que melhor se aplica a sua empresa, buscando sempre o equilíbrio.


Para encontrar a Margem de Lucro realizamos o seguinte cálculo:

Margem de Lucro = (Preço – Custo) / Preço


4. Estude o Mercado


Para traçar estratégias de precificação de sucesso é preciso ter um pleno conhecimento do mercado, buscando entender como a concorrência vende, por quanto, quanto e para quem. É muito importante que seu preço de venda esteja em consonância com as exigências do consumidor, evitando se distanciar da concorrência para não gerar “guerra de preços”.


5. Busque o Equilíbrio


Como tópico final vale reforçar o quão necessário e importante é buscar o ponto de equilíbrio durante o plano estratégico de precificação. Isso porque o custeio de um produto necessita ser feito visando, simultaneamente, a máxima satisfação do cliente e Lucratividade da empresa.


Dessa forma, a precificação precisa ser estudada e definida com muita cautela, visto que é necessário definir estratégias para que o valor do produto não seja tão alto ao ponto de desestimular a compra por parte de potenciais clientes e, ao mesmo tempo, ser alto o suficiente para maximizar os resultados da empresa, encontrando, assim, o equilíbrio.


Gostou da matéria? Identificou algum problema em seu negócio e não sabe como solucioná-lo? A Júnior FEA pode ter algo para te ajudar. Entre em contato com um de nossos consultores.


Autora

Manoela Lindenberg

Consultora de Projetos


Fale conosco
Tel: (16) 9 9772-4944 (11) 9 8219-1155

Rua das Paineiras, anexo da casa 9, Cidade Universitária - Campus da USP Ribeirão Preto,SP.

© 2018 por Caixa Criativa Soluções Digitais